Próximo jogo: Tondela vs FC Porto referente à 23.ª jornada da Liga sexta-feira dia 22 ás 21h15, no Estádio João Cardoso
Bem vindo Dragão, 23 de Fevereiro de 2019

Raça Dragão

Notícias Raça Dragão

O FC Porto venceu o Benfica (3-1) no Estádio Municipal de Braga e avança para a final da Taça da Liga 2018/19

Adicionado em: 22 de Janeiro de 2019 // Fonte: FC Porto

Imagem



O FC Porto venceu o Benfica (3-1) no Estádio Municipal de Braga e avança para a final da Taça da Liga 2018/19. Os Dragões regressam ao Minho no próximo sábado para defrontar o vencedor da outra meia-final: Sporting ou Sporting de Braga.

Yacine Brahimi (24m), Moussa Marega (35m) e Fernando Andrade (86m) marcaram os golos da equipa portista, que avança para a disputa do terceiro título em menos de nove meses. O FC Porto de Sérgio Conceição sagrou-se campeão nacional a 5 de maio de 2018, venceu a Supertaça a 4 de agosto de 2018 e vai disputar a final da Taça da Liga a 26 de janeiro de 2019, a partir das 19h45.

No Estádio Municipal de Braga, com bancadas bem compostas e uma forte presença do Mar Azul, o clássico arrancou a altas rotações. Sem períodos de estudo mútuo, Marega ficou muito perto de inaugurar o marcador ao primeiro minuto de jogo. Após um desvio incompleto de Rúben Dias, a remate de Brahimi, Svilar negou o golo ao avançado maliano, que surgiu em excelente posição.

Num início de jogo intenso, a marcar o ritmo para a noite no Minho, foi Vaná a responder com autoridade, pouco depois. O guarda-redes, aposta de Sérgio Conceição na Taça da Liga, demonstrou reflexos após um cabeceamento perigoso de João Félix. O FC Porto entrou melhor e ficou a reclamar uma grande penalidade, não assinalada, após uma falta de Rúben Dias sobre Jesús Corona, no interior da área do Benfica (9m).

André Pereira, a segunda novidade no onze azul e branco, foi o protagonista de mais um lance de perigo para a baliza encarnada. Ao minuto 20, na sequência de uma excelente combinação entre Brahimi e Herrera, o avançado português recebeu do mexicano e rematou para nova intervenção providencial de Svilar.

A pressão alta sobre o adversário, uma das caraterísticas deste FC Porto, viria a dar frutos pouco depois. Óliver ganhou a bola e serviu Marega na área. O guarda-redes do Benfica ainda defendeu o remate do avançado maliano mas Yacine Brahimi surgiu no coração da área para inaugurar o marcador em Braga (24m).

A formação orientada por Bruno Lage respondeu à passagem da meia-hora, por Rafa, após defesa de Vaná a remate de Seferovic. Após intervenção do VAR, Carlos Xistra viu as imagens do lance e considerou que o avançado suíço não dominou a bola com o braço, antes de visar a baliza azul e branca.

O FC Porto reagiu da melhor forma e marcou novamente, anulando os festejos encarnados. Ao minuto 35, Brahimi cruzou na esquerda para o flanco contrário, surgindo Jesús Corona para mais uma assistência (a oitava da época). O velo passe do mexicano, de primeira, apanhou Marega em zona de finalização para o 2-1. Antes do intervalo, num clássico profundamente intenso, a equipa de arbitragem assinalou fora-de-jogo de Rafa, no momento do passe de Seferovic, antes do internacional português servir Pizzi, que balançou as redes portistas.

A segunda parte foi diferente. Manteve-se a intensidade, nota dominante no duelo das meias-finais da Taça da Liga, mas diminuíram consideravelmente as oportunidades de golo. Sérgio Conceição refrescou o ataque com a entrada de Soares - saiu André Pereira - e reorganizou a equipa com a troca de Jesús Corona por Bruno Costa.

Moussa Marega passou para o flanco direito e seria por ali que voltaria a criar perigo, já à entrada para o último quarto-de-hora, com uma arrancada e um remate cruzado para defesa de Svilar. Pouco depois, Fernando Andrade entrou para o lugar de Brahimi e seria o brasileiro a dar a estocada final em Braga, em lance de contra-ataque, após um excelente trabalho do compatriota Soares. Depois de ver o último golo em Chaves ser atribuído a Nuno André Coelho, Fernando Andrade reclamou todo o mérito do 3-1 final frente ao Benfica, finalizando com qualidade à saída de Svilar. Festa azul e branca na cidade dos Arcebispos.



PARTILHAR PÁGINA

Raça Dragão - A vencer desde 1893 © 2017/2018
2+ Anos a oferecer conteúdos Portistas
Todos os direitos reservados

Nenhuma parte das publicações deste website podem ser reproduzidas, distribuídas ou transmitidas em todas as formas usando qualquer tipo de meio, incluíndo fotocópias, gravações ou outro tipo de uso electrónico, sem que para isso exista uma permissão por escrito dos donos desta plataforma, excepto em alguns casos de partilha permitida não comercial. Todos os dados desta plataforma estão protegidos pelas actuais leis em vigor. O Raça Dragão não aloja nenhum tipo de conteúdo em formato de vídeo e qualquer link que se encontre dentro deste website terá a responsabilidade das pessoas e/ou entidades que os representam.

Web Design, Alojamento Web e Programação
DSGDROPS®